Como entender a Copa do Mundo


Como entender a importância da Copa do Mundo

Postado por em 17/06/2014 Carta Capital 
 

Copa do Mundo é coisa séria. A máxima de Galvão Bueno foi cunhada para refletir a importância que os jogos do mundial têm, ou deveriam ter, para os jogadores. Mas a frase vale, também, para exprimir a importância do futebol e da Copa para o mundo. Um episódio ocorrido no Líbano nesta semana ilustra isso e mostra difícil é fazer vingar a estratégia de, por motivos políticos, ignorar o torneio ou diminuir sua importância. No Líbano, os direitos de transmissão da Copa do Mundo pertencem, de forma exclusiva, à Sama, empresa de tevê a cabo. Assim, para ver os jogos do mundial de 2014, os libaneses precisariam ou fazer a assinatura da Sama ou recorrer às antenas parabólicas, por meio das quais poderiam ver um canal turco que possui transmissão em árabe. Para o governo libanês, a exclusividade da Sama com a Copa do Mundo não poderia ocorrer. O povo libanês tinha o “direito” de ver o mundial. Desta forma, o ministro da Informação do Líbano, Ramzi Joreige, alegou motivos de force majeure (força maior) e quebrou o monopólio da Sama. Na noite de segunda-feira 16, a Tele Liban, canal público de televisão do Líbano, começou a transmitir as partidas. Uma negociação com a Sama estava em curso, mas a transmissão teve início antes mesmo do acordo ser fechado. Posteriormente, o governo anunciou o pagamento de US$ 3 milhões em indenização à companhia de tevê a cabo. Tudo isso ocorreu em um país fraturado sectariamente (no qual o nacionalismo não é uma força de preponderante), que convive com problemas geopolíticos graves (duas guerras civis nas redondezas e um milhão de refugiados) e que jamais se classificou para a Copa do Mundo. Não é, portanto, um “país do futebol”, onde o esporte é usado politicamente. Em uma rua de Beirute, capital do Líbano, tremulam as bandeiras dos países participantes da Copa do Mundo e do Líbano (Foto: Joseph Eid / AFP) Quando Karl Marx classificou a religião de “ópio do povo”, ele defendia sua abolição enquanto felicidade ilusória para que se instalasse a felicidade real. Por isso é injusta a atribuição do rótulo de “ópio do povo” ao futebol. Para muitos, este esporte já representa a felicidade real. Football soccer ball with world teams flags    


Categorias:

Esporte |