O medo da pandemia e a pandemia do medo?


O medo da pandemia e a pandemia do medo?


Dr. Leonardo Aguiar

By  
In Medicina
18 mar 2020

Hoje, vivemos a era da desinformação pelo excesso de informação. O objetivo deste texto é orientar e tranquilizar as pessoas sobre as melhores ações a serem tomadas nesse momento.

 “Coronavirus” é uma família de vírus específico, e dentro dessa família existem vírus que podem causar desde o resfriado comum até doenças mais severas como a SARS, a MERS e agora o “SARS-CoV-2” que causa a COVID 19 chamada popularmente de doença do “coronavírus”

Nos últimos dias, viralizaram muitas notícias sobre os perigos de se contrair a doença. Num esforço global, várias iniciativas buscam compartilhar as melhores evidências sobre a COVID 19, como por exemplo a liberação gratuita de todos os artigos científicos publicados no NEJM (conhecido mundialmente por ser a revista médica da Harvard Medical School), o centro de resposta ao coronavírus do The Lancet

tecnologia pode ajudar a combater a pandemia, utilizando a inteligência artificial a ciência de dados e a blockchain. A Blue dot, por exemplo, é um startup de inteligência artificial que descobriu uma pneumonia “diferente” ocorrendo ao redor do mercado de Wuhan, na China, antes da OMS alertar sobre a emergência que estava por vir.

Um grupo de startups, está buscando soluções para enfrentar a COVID-19. “A primeira versão do Mapa de Startups e Soluções dividiu as iniciativas em cinco categorias: conscientização/informação, diagnóstico, prevenção, tratamento/assistência e trabalho remoto. A publicação no LinkedIn que concentra todos os detalhes pode ser acessada aqui. “Uma das startups presentes no mapa é a Hi Technologies, empresa do sul do Brasil que diagnostica a Covid-19 através de um teste sorológico que leva cerca de 10 minutos, e que custará R$ 130. Os aparelhos serão comercializados a partir do mês de abril e o teste já está disponível nas farmácias que já possuem o Hilab, aparelho de exame de sangue instantâneo.”

Dentre as várias iniciativas, há a My Health Data, conhecida como MHD, plataforma open source que utiliza a tecnologia Blockchain, onde usuários podem registrar todos os seus dados de saúde com segurança e num só local. Na MHD foi criada uma carteira de vacinação na qual pode-se registrar todas as vacinas de uma pessoa, bastando, para tanto, se logar na carteira Metamask no browser e acessar o link. Inclusive, a MHD se colocou à disposição, junto a outras Startups, para, juntas, desenvolverem soluções para o coronavírus, podendo servir de backend para quem quiser desenvolver aplicações e disponibilizá-las para a sociedade.

Também surgiram testes como Covid Calculator que fornece a probabilidade de você sobreviver à infecção por coronavírus. Esse teste é baseado nas informações sobre o grupo de risco associado à sua idade.

A melhor forma de combater a pandemia do Coronavírus é agindo em todos os níveis, individual através do cuidado da sua imunidade, nível local evitando o contágio e a contaminação de pessoas, nível regional evitando o pânico causado pelo compartilhamento de informações com fonte duvidosa. 

A fim de facilitar o acesso a informações sobre o Coronavírus Covid-19 e combater a propagação de notícias falsas, o Ministério da Saúde desenvolveu aplicativos com dicas de prevenção, descrição de sintomas, formas de transmissão, mapa de unidades de saúde e até uma lista de notícias falsas que foram disseminadas sobre o assunto. Nesse link está a página do Ministério de Saúde do Brasil

Os aplicativos estão disponíveis para usuários dos sistemas operacionais iOS e Android: 

Para baixar o app iOS clique aqui.

Para baixar o app Android clique aqui.

3 pontos muito importantes:

1. Imunidade:

O corpo tem barreiras para impedir a entrada de patógenos, como são chamados os microrganismos que afetam nossa saúde. Essas barreiras podem ser mecânicas, como a pele, microbiológicas — por exemplo, a flora de bactérias do intestino —, ou químicas, como as enzimas presentes na saliva ou o suco gástrico do estômago. Se um corpo estranho consegue superá-las, cabe ao sistema imunológico nos proteger.  

Todas as pessoas nascem com defesas naturais contra invasores. Esta é a chamada resposta imunológica inata, que é acionada automaticamente quando células detectam que foram infectadas e enviam sinais químicos para avisar que o corpo está sob ataque. Já se sabe, nessa atual epidemia, que o novo coronavírus costuma ser mais fulminante entre pacientes de mais idade. A partir dos 60 anos, nosso sistema imunológico vai se desregulando, um fenômeno chamado imunossenescência, e perdemos progressivamente a capacidade de reagir da melhor forma a uma infecção. 

A ciência também já demonstrou que ter hábitos pouco saudáveis — dormir pouco, abusar de medicamentos, fumar, usar drogas, beber em excesso, não se exercitar ou se alimentar mal — também reduz a imunidade, e há indícios de que o estresse tenha o mesmo efeito.

Também não use medicamentos sem orientação médica  pois segundo um estudo publicado no The Lancet alguns medicamentos pode piorar o quadro do paciente.

2. Prevenção do contágio do vírus

Estas são as orientações segundo a Organização Mundial de Saúde:

1- Lave as mãos frequentemente e use álcool gel após lavar as mãos;

2- Mantenha distância social de pelo menos 1 metro de quem está tossindo ou espirrando. Evite locais com aglomerações de pessoas;

3- Evite tocar os olhos, nariz e boca;

4- Caso você esteja com tosse, febre ou dificuldade para respirar procure por orientação médica;

5- Continue se informando nos canais oficiais de sua cidade, seu estado e do ministério da saúde, e não repasse informações sem verificar a fonte;

6- As medidas preventivas tem o objetivo de achatar a curva de propagação do vírus.

3. Sistemas de Saúde:

Evite idas desnecessárias aos hospitais e aos serviços de emergência.

Descubra qual o melhor canal de informação de sua cidade a respeito das medidas locais que estão sendo tomadas a respeito da pandemia.

Compartilhe esse artigo com as pessoas tomadoras de decisão que você conhece, políticos, líderes locais e pessoas influentes. A velocidade que essas informações atinjam o maior número de pessoas será fundamental para salvar vidas. Nesse link você entenderá o custo de tomar uma decisão tarde demais e a pressão que a COVID 19 irá fazer sobre todo o sistema de saúde.

Profissionais de Saúde e os Gestores Estaduais e Municipais deveriam ler o artigo  Coronavirus: Why You Must Act Now Politicians, Community Leaders and Business Leaders: What Should You Do and When? para compreender o verdadeiro impacto da pandemia e entender que cada dia é muito importante. Segundo o artigo os gestores que agem rápido conseguem diminuir o número de mortes em até 10x.

A COVID 19, causada  pelo “coronavirus” conhecido no mundo científico pelo nome de “SARS-CoV-2” já é considerada uma pandemia com impactos econômicos, sociais e políticos incalculáveis, e que está testando a capacidade de organização e de resposta dos sistemas de saúde em todo o planeta. Porém, existe uma pandemia silenciosa causada pelas superbactérias  que irá colocar à prova tudo o que foi aprendido com a Pandemia do Coronavirus.

O medo causado por essa pandemia está nos forçando a ampliar nossa consciência como seres humanos interdependentes, onde a nossa sociedade é tão forte quanto seu elo mais fraco. Nesse momento, o elo mais fraco são as pessoas que ignoram as recomendações de quarentena e distanciamento social. Essa pandemia também é um desafio moral que nos faz refletir sobre como atuamos individualmente  em nossa sociedade, de como cuidamos de nossos filhos, como nos preocupamos com as crianças que não possuem família, e como nos posicionamos a respeito da forma que nossos governantes cuidam de nossos idosos.

Consciência de que precisamos aprender a cuidar de nossa saúde todos os dias,  principalmente cuidando de nossa imunidade e da imunidade dos mais vulneráveis.

Consciência de que precisamos aprender a conviver em sociedade, evitando a contaminação de pessoas próximas.

Consciência de que nosso sistema de saúde está em colapso há muitos anos e algo precisa ser feito. E nisso, gostaria de deixar bem claro que todos os países estão buscando reinventar seus modelos de assistência à saúde, pois é um problema global. E, nas próximas eleições, vamos cobrar dos candidatos seu posicionamento a respeito do sistema de saúde.

Fonte: https://ofuturodascoisas.com/o-medo-da-pandemia-e-a-pandemia-do-medo/

 


Categorias:

Saúde Mental | Saúde | Epidemias |